Receitinhas de Mãe

As receitas que fazem sucesso com meus pequenos.

Perfeito pro café da manhã…

Hoje Mig, enquanto eu fazia o jantar, ficou me pedindo um doce, “mãe, faz um doce, mãe, faz um doce”.

Eu tô que tô desde ontem só no desejo de uma gordice delícia, tava louca pra ire atacar o balcão da passaria aqui perto, mas desisti, porque não posso fugir da dieta senão marcos que sofre…

Aí peguei um dos livrinhos velhos de guerra que eram da minha bisa e comecei a folhear, e vendo as fotos, resolvi fazer essa rosca doce.

Achei um contraponto legal ao pão de pesto, pois o formato é o mesmo.

No livro estava como “caracóis húngaros”, mas já vi na internet o pessoal chamando lá fora de cinnamon rolls”, eu gosto de chamar de enroladinhos de canela. rs.

ENROLADINHOS DE CANELA

2 xícaras (das de chá) de farinha de trigo

1/2 colher(das de chá) de sal

1 1/2 colheres(das de sopa) de açúcar

1 colher(das de sopa) de fermento biológico seco(ou 1 tablete de fermento biológico fresco)

1/8 de xícara(das de chá) de margarina derretida

1 ovo

1/2 xícara (das de chá) de leite [pode ser vegetal]

Na bancada, colocar a farinha e abrir um buraco no meio. Nesse buraco, colocar o restante dos ingredientes, misturar um pouco com a farinha e ir misturando a farinha a essa massinha aos poucos, até estar a massa bem lisa e homogênea, a ponto de desgrudar das mãos. Deixar crescer por cerca de 30 a 40 minutos, ou até dobrar de tamanho.

RECHEIO

1/2 xícara(das de chá) de margarina

1/2 xícara(das de chá) de açúcar mascavo

1 1/2 colher(das de sopa) de canela em pó

Misturar bem os 3 até virar uma pastinha. Reservar.

MONTAGEM

Em superfície enfarinhada, abrir a massa em formato retangular, até ficar com cerca de 1/2 cm de espessura.

Rechear com a pasta de canela e enrolar, como um rocambole, bem apertado.

No fim da massa, belisque a beirada de forma que fique um rocambole completamente soldado na circunferência.

Corte fatias com cerca de 1/5 cms de espessura, e coloque na forma uma ao lado da outra, com a espiral para cima.

Deixar descansar cerca de 15 minutos e levar ao forno baixo até estar dourado.

O açúcar mascavo com a manteiga caramelizam e deixam a massa super úmida! Quentinho com uma bola de sorvete de creme também deve ficar dos deuses! (e eu só no desejo de um sorvetão!)

PRONTINHO!!! CAFÉ DA MANHÃ COM GOSTO DE COMIDINHA NÃO DE MÃE, MAS DE VÓ! (NO MEU CASO, DE BISA!)

Festinha de Aniversário

Daí que todo mundo sabe que Mig fez 3 anos dia 6, né?

Fiz o bolo Toodles que ele queria e tals… Mas a festinha em si, foi nessa 5a feira, dia 15.

Reunimos a família, fizemos um churrasquinho(pedido do Mig também, que queria uma festa-churrasco-do-mickey), montamos uma decoração simples com bexiga, TNT e EVA(que achei o resultado bem fofo afinal!), um bolo decorado bonito, uns cupcakes e tcharam! Festa!

O bolo é que era um problema: minha mãe não come bolo de chocolate, minhas primas não comem bolo branco, e meu pai não come abacaxi. Tinha que ter pra todo gosto, assim todo mundo saía feliz, então fiz uma camada de bolo de chocolate, uma camada de bolo branco recheado com creme de abacaxi com coco e cupcakes de cenoura com cobertura de chocolate.

Seguem as receitinhas que preparei(menos a do bolo de chocolate, pois fiz a mesma do bolo toodles).

BOLO PIÑA COLADA

4 ovos

1 1/2 xícaras (das de chá) de açúcar

1/2 xícara de óleo

1 xícara de água quente

2 xícaras de farinha de trigo

1 colher(das de sopa) de fermento químico em pó

 

Separar as gemas das claras. Bater as claras em neve. Reserve. Em outra tigela, bata as gemas com o açúcar, até virar um creme claro e fofo. Junte o óleo e a água quente. Coma  batedeira batendo, vá acrescentando a farinha e o fermento. Quando estiver uma massa lisa, desligue e adicione as claras em neve, mexendo delicadamente.

Levar ao forno pré-aquecido(cerca de 180°) em forma untada, até estar assado.

Desenformar e rechear frio.

RECHEIO DE ABACAXI COM COCO

1/2 abacaxi picado

1 vidro de leite de coco

1/2 xícara de açúcar

3 colheres(bem cheias) de amido de milho

Picar o abacaxi em cubos bem pequenos e levar ao fogo baixo, com água o suficiente pra cobrir, até estar cozido. Se necessário, ir adicionando mais água conforme ela for secando, até o abacaxi estar macio. Coe e reserve, tanto a calda quanto a fruta.

Em outra panela, leve o leite de coco, o açúcar, o amido e deixe engrossar. Quando estiver quase cozido, acrescente o abacaxi picado e deixe terminar de cozinhar, mexendo sempre. Leve para esfriar.

MONTAGEM

Com o bolo frio, corte-o em duas ou três camadas, e monte intercalando o recheio de abacaxi com coco e a massa, usando a calda do abacaxi para umedecer a massa.

 

BOLO DE CENOURA

3 cenouras pequenas ou 2 médias

4 ovos

1/2 xícara (das de chá) de óleo

2 xícaras de açúcar

2 1/2 xícaras de farinha de trigo

1 colher(das de sopa) de fermento

Bater no liquidificador os ovos, as cenouras picadas, o açúcar e o fermento, até estar cremoso. Despejar em uma tigela e acrescentar a farinha. Mexer bem.

Levar ao forno pré-aquecido(cerca de 180°) em forma untada, até estar assado.

COBERTURA TRADICIONAL

5 colheres de açúcar

2 colheres de chocolate ou cacau em pó

4 colheres de água

3 colheres de margarina

Levar ao fogo até estar bem derretido e espalhar sobre o bolo ainda quente.

DICA

Como fiz a massa de cenoura em forminhas pequenas, estilo cupcake, para decorar, não utilizei a cobertura tradicional. No lugar dela, utilizei bate-chantilly livre de traços de leite (da marca rich) diluído conforme a instrução da caixa, porém na água da solução utilizei chocolate em pó (nestlé, aqueles dos dois frades). Ele fica com um sabor maravilhoso de mousse de chocolate, além de lindo!

Image

 

 

 

Caracoles!

Por conta do Mig, que ama ficar vendo foto no computador, eu acabei entrando na onda do Pinterest, e acabei gamando.

Tô cheia de pins de culinária, fica sempre repleto de fotos lindas de comida, e hoje, pensando no que eu faria de gostoso pro feriadão, vi numa foto um pão enrolado lindo, quando abri, era de um cara turco, e mesmo com o tradutor do google, pouca coisa se fez compreensível em termos de ingredientes. Mas entendi que era um pão recheado com pesto, e resolvi fazer minha versão.

E não é que, além de lindo, o trem ficou hiper macio e delicioso???

Deu até vontade de que o friozinho voltasse pra comer com uma sopinha cremosa!

Image

PÃO DE PESTO

MOLHO PESTO (adaptado)

Utilizei 3 colheres de azeite, 2 ramos de manjericão(deu uma quantidade de folhas equivalente a mais ou menos 3/4 de xícara de chá), 1 colher de chá de sal e 3 nozes. Bati com o mixer até estar com as folhas e as nozes bem miudinhas.

MASSA BÁSICA DE PÃO

240 ml de água

2 colheres (sopa) de azeite

1 e 1/2 colheres (sopa) de açúcar

1 e 1/2 colheres (chá) de sal

o equivalente a 720 ml de farinha de trigo(uso o mesmo copo-medida pros líquidos e sólidos – é 1 medida de água pra 3 de farinha)

2 colheres (chá) de fermento biológico granulado seco OU 1 tablete de 15 gr de fermento biológico fresco

Colocar a farinha na bancada, abrir um buraco ao centro, colocar o açúcar, o sal, o azeite e o fermento, e ir acrescentando a água de pouquinho, trazendo farinha ao centro, até misturar tudo e estar uma massa lisa, soltando das mãos. Deixar crescer até dobrar de tamanho.

Image

Abrir com um rolo, rechear com 3 a 4 colheres de sopa de molho pesto, enrolar feito rocambole, cortar fatias de cerca de 1,5 cms.

Image

Colocar em forma ou refratário, untados com manteiga ou forrados com papel-manteiga, colocando as fatias dispostas como caracóis, lado-a-lado. Deixar crescer cerca de 25 minutos. Levar ao forno pré-aquecido, em cerca de 180°, e assar até estar dourado(não deixei dourar muito em cima, senão queima o fundo, que doura mais rápido).

Image

PRONTINHO! NEM FACA PRECISA, É SÓ IR PUXANDO OS CARACÓIS!

Image

Santa abobrinha…

Desde sempre – e ao contrário da minha irmã – eu sempre amei legumes, verdura. E sempre devorei as coisas que minha mãe, meu vô, minha bisa, faziam.

Uma das coisas que eu lembro de comer desde sempre, é bolinho de abobrinha. E vou dizer, o da minha mãe é simplesmente o melhor bolinho de abobrinha do mundooooo!

Às vezes dá vontade de ligar pra ela e pedir pra fazer que eu vou lá comer, quentinho, ainda crocante, mas eu me contenho, porque eu gosto mesmo é deles fritos, como ela faz, e fritura SEMPRE me ataca o fígado.

A alternativa é, então, fazer eu mesma, tentando imitar o dela, e fazer assado, assim eu como sem culpa, e sirvo também pras crianças sem me preocupar.

Hoje, Marcos comeu pela primeira vez os benditos bolinhos, e não parava de pedir mais e fazer mmm. Preciso dizer o quanto gamei?

 

BOLINHO DE ABOBRINHA

1 abobrinha média (eu gosto de usar a paulista, mas pode usar a italiana, se preferir), crua, picada em cubos miudinhos

1/2 cebola pequena, picada beeem miudinha

3 azeitonas picadinhas

2 ovos

1 colher (chá) de fermento em pó sal e pimenta à gosto

1 punhado de salsa e cebolinha picados

farinha de trigo – o quanto baste pra dar ponto. 

Numa tigela, coloco os ingredientes todos, bem picadinhos, e misturo com uma colher. Por último, vou colocando farinha e mexendo, até estar em um ponto de massa pesadinha, meio grossa, em que se eu usar duas colheres pra modelar uma “quenele”, ele fique no formato.

É só ir modelando com duas colheres e fritar em óleo bem quente. Se preferir, coloque em uma forma anti-aderente e leve ao forno médio pré-aquecido, até dourar de leve.   Super simples e delicioso!

Os tais pimentões recheados…

Esses dias postei no face uma foto do meu fogão enquanto eu preparava meu jantar e  minhas amigas ficaram curiosas num dos acompanhamentos da foto e me perguntaram, ou elogiaram o pimentão, dizendo que adoravam, e outras dizendo que não sabiam fazer.

Prometi postar aqui como fazer pimentão recheado, mas na verdade nem tem muito o que postar. Acho que por ser tão simples, rápida e tranquila de fazer, sempre foi uma das coisas que minha vó Maria e a mãe dela, a Nana, faziam tanto. Cresci me deliciando com isso, junto com arroz, feijão, e uma saladinha, era um almoço completo e delicioso, feito rapidinho.

Como não tem muito segredo em como fazer, peguei algumas fotos através do google só pra ilustrar o passo-a-passo de como preparar o pimentão, no mais, é só colocar o recheio favorito, forno e prontinho!!!

COMO LIMPAR O PIMENTÃO

Depois de lavar o pimentão, corte a parte de cima, onde fica o talo. Ele vai ficar assim:

Com a faca, passe o corte dela nas películas de dentro e remova o miolo de sementes, como na foto abaixo. Uma vez feito isso, remova bem toda membrana esbranquiçada e está pronto pra rechear e levar ao forno pra cozinhar.

Eu gosto de fazer um refogado de carne moída simples, com cebola, azeitonas, tomates. Mas fica muito gostoso também de fazer com frango desfiado refogado, com carne moída e queijo por cima, ou ainda com recheio de charutinho e molho de tomate(conforme receita abaixo).

300 g de carne moída magra(eu gosto de utilizar patinho)

1/2 xícara de arroz

3 dentes de alho picados

1 cebola média picada em cubos pequenos

sal, hortelã e pimenta do reino à gosto

2 xícaras de molho de tomate

Misturar a carne, o arroz(cru) e os temperos. Rechear os pimentões limpos. Colocá-los em um refratário em que possam ficar pertinho um do outro, em pé(se preciso, corte uma tampinha reta do fundo, com cuidado pra não furar). Cobrir com o molho de tomate.

Levar ao forno em temperatura média. Assim que o molho começar a borbulhar, estará pronto após 15-20 minutos.

E aqui os meus(acompanhados de arrozinho branco e purê de batata com cenoura), prontos pra ir pro forno, na fotinho de celular que gerou a curiosidade das meninas.

image

OH, Toodles!!!

Dia 6, Miguel completou 3 anos.

3 anos e come de tudo, pede o que quer, decide cardápio, ajuda a fazer compras e escolher ingredientes, tem um paladar exigente já…

O combinado era a festa do dia 15, mas no dia 5, ele falou que se no outro dia era o aniversário dele, a gente ia ter que ter bolo e parabéns também. E que esse ele queria bolo Toodles de chocolate. Então tá, né? A gente faz duas festas então, né? Resta saber como fazer o tal do Toodles de última hora.

Acabei comprando duas formas redondas pequenas, e fiz um bolo maior e esses dois pequenos, e depois do bolo já recheado e prensado, recortei uma meia-lua em cada uma das “orelhinhas”, pra encaixar bem no bolo circular maior, formando assim uma “carinha do Mickey”.

image

(aí em cima é como que fiz pra fazer o recorte da massa e encaixar)

Segue então a receita e a foto do bolo de chocolate, APLV.

BOLO DE CHOCOLATE APLV

MASSA

5 ovos

2 xícaras (das de chá) de açúcar

1/2 xícara (chá) de cacau em pó

1/2 xícara (chá) de chocolate em pó

1 xícara (chá) de óleo [eu utilizei de girassol]

3 xícaras (chá) de farinha de trigo

1 xícara (chá) de água quente

1 colher (das de sopa) de fermento em pó

Bater as claras em neve. Reservar. Em outra vasilha, bater as gemas com o açúcar até formar um creme claro homogêneo e fofo. Acrescentar o cacau, o chocolate, o óleo e bater até homogeneizar. Acrescentar a água e misturar. Juntar a farinha e o fermento, misturar e bater para uniformizar. Acrescentar as claras em neve e misturar delicadamente.

Levar para assar em forma untada com margarina em forno baixo, até o palito sair sequinho no teste.

RECHEIO FALSO GANACHE

2/3 de xícara (chá) de açúcar

1/3 de xícara (chá) de amido de milho

1 pitada de sal

1/2 xícara (chá) de leite vegetal

1/2 xícara (chá)de água

1 xícara (chá) de  margarina [OU creme vegetal Becel OU chantilly vegetal batido – a marca Rich é livre de traços de leite de vaca]

1/2 xícara (chá) de chocolate amargo derretido

1 pacote de gelatina em pó sem sabor hidratada em 3 colheres de água e levemente aquecida

Leve uma panela ao fogo e faça um mingau utilizando o açúcar, o amido de milho, o chocolate em pó, o sal, o leite vegetal e a água até engrossar. Levar à geladeira.

Quando estiver bem gelado, leve à batedeira juntamente com o restante dos ingredientes e bata até ficar liso e homogêneo.

CALDA PARA REGAR A MASSA

500 ml de água

4 colheres de açúcar

especiarias à gosto (canela em pau, dentes de cravo, anis estrelado)

3 colheres de conhaque ou rum

Deixar ferver somente para evaporar o álcool e liberar o sabor das especiarias. Utilizar fria.

MONTAGEM

Na forma em que assou o bolo, utilize papel alumínio para forrá-la. Coloque um disco do bolo(bolo cortado ao meio ou em 3 camadas), regue com bastante calda, coloque o recheio, regue novamente, até o último disco do bolo. Cubra com papel alumínio, coloque um prato ou disco em cima, e algo pesado para prensar. Deixe “gelar” cerca de 3 a 4 horas antes de decorar. Quando se decora um bolo, é importante fazer esse processo, pois faz com que o bolo fique uniforme, “retinho”, e no formato correto pra receber a cobertura (Para fazer o Toodles, utilizei 1 receita e meia de massa).

Ao desenformar, utilizar a cobertura de preferência. Aqui utilizamos chantilly Rich com cacau e confeitos coloridos. Prensado, no entanto, fica perfeito para receber pasta americana, glacê real etc.

<img class=”aligncenter wp-image-56″ title=”6213
Read more…

Fim de Uma Saga

ImageBom, primeiro, sim, eu sei, eu sumi… Não postei mais, simplesmente porque estava imersa no caos. Meus dois pequenos se revezaram em ficar doentes e me faltava tempo pra pensar em fogão.

Agora, só essa semana, com as coisas mais tranquilas, voltei a curtir minha cozinha.

Enfim, quem lê minhas postagens no facebook, sabe bem a minha saga com o bendito MIRTILO(blueberry). Acontece que Mig amaaaa os backyardigans e amaaaa o hi-5, e em alguns episódios os personagens comem coisas feitas com o tal Mirtilo.

Cansou de me pedir panqueca com mirtilo, vitamina com mirtilo e eu sem achar o tal mirtilo (tá, mentira, achei uma vez, ao módico preço de 12 reais por 100 gr, no mercado municipal! me neguei!).

Sexta-feira, numa corridinha no hortifruti, tcharam! Me deparo com caixinhas de mirtilo na geladeira, a 5 reais a caixinha! Pensem numa mãe quase fazendo a dança da bananinha no meio do estabelecimento? kkkkkkkk

Caraaaa, não precisava mais enganar o menino com geleia de framboesa, nem com confeito nem com morango! Olha só!!!!

Aí chego em casa e adivinhem? Ele nem ligou! Não foi com a cara dos mirtilos!

Precisava de uma estratégia! Baixei o episódio dos backyardigans, deixei ele assistir e hoje ele me pediu as zumzuns de mirtilo!

E eu fui, feliz da vida, adaptar minha receita de panqueca de morango pro mirtilo, e esse foi o nosso café da manhã, fechando de vez a saga do mirtilo, dessa vez com a fruta de verdade!

PANQUECAS DOCES COM FRUTAS

1 OVO

8 COLHERES(SOPA) DE FARINHA DE TRIGO

3 COLHERES(SOPA) DE AÇÚCAR

2 COLHERES(SOPA) DE AMARANTO OU AVEIA EM FOCOS FINOS OU FARINHA DE AVEIA

1 COLHER(SOPA) DE ÓLEO

1 COLHER(CHÁ) DE FERMENTO QUÍMICO EM PÓ

100GR DE FRUTA (AQUI USEI MIRTILO, MAS JÁ USEI MORANGOS FATIADOS E MAÇÃ PICADINHA)

Misturar os ingredientes fluidos e após, acrescentar os secos. Misturar bem até a massa estar lisa, sem grumos. Acrescentar a fruta.

Aquecer uma frigideira antiaderente untada em óleo, e ir fazendo as panquecas a colheradas, do tamanho que quiser. Quando estiver com bolinhas na superfície, está boa pra virar. Dourar bem os dois lados.

Simplinha, né? Desse tamanho, rendeu 5 paquequinhas.

“Misturas” Práticas

Não sei como é na casa de vocês, mas tendo os dois pequenos, nem sempre posso passar um tempão preparando os alimentos, então me rendo muito à coisinhas, principalmente legumes, feitos de forma prática. Panela de pressão e forno aqui correm solto, porque não curto fritura, então me ajudam muito a evitar excesso de gordura.

Tem algumas coisas que eu faço que me ajudam também, como congelar algumas coisinha coringa: pimentão inteiro e picado, abobrinha, berinjela e em cubos, salsa, cebolinha, manjericão e coentro picadinhos, frango cozido desfiado, couve-flor e brócolis cozidos, separadinhos em buquês, vagem macarrão ao molho de mostarda, caldo de frango, caldo de galinha, tomate processado, cubinhos de tempero pronto (alho batido com cebola e azeite), feijão cozido, milho cozido congelado, ervilha crua congelada, mandioca crua congelada e mandioca cozida congelada…

Fora as carnes em porções pequenininhas, rapidinhas de descongelar e fazer.

Tudo isso me ajuda quando preciso preparar alguma coisa pra ontem.

Essa semana tô com o Marcos doente, só fica no colo, então consegui encher uma panelinha de água, colocar alguns legumes congelados, o frango desfiado, juntar um macarrão de letrinhas(pra alegria do Miguel) e encarar um almoço em 15 minutos, mas com uma certa qualidade, graças ao meu freezer abarrotado.

Voltando aos pratos rápidos/ práticos, tem coisas que eu sempre faço e ficam bem gostosas, como o antepasto de berinjela ou de abobrinha, o bolinho de abobrinha assado, a salada de grão de bico, a salada de trigo, o frango desfiado com legumes(o mesmo que uso pra fazer a torta de liquidificador), uma sopa…

Um arroz caprichado, uma carninha simples, 2 acompanhamentos (mistura) e é isso!

Vou deixar aqui algumas receitinhas rapidinhas que sempre rendem elogios:

ANTEPASTO DE BERINJELA

- 2 berinjelas médias em cubos

- meio pimentão verde, meio vermelho e  meio amarelo (pra ficar “bonito”, mas pode ser de uma cor só que dá na mesma), cortados em cubos

- 2 cebolas médias cortadas em pétalas

- 4 dentes de alho picados ao meio

- sal, cheiro verde e orégano à gosto

-  1 punhado de azeitonas cortadas em rodelas

- 1/4 de xícara de vinagre e 1/2 xícara de azeite.

É só misturar direto na assadeira, cobrir de papel alumínio e levar pra assar em forno médio até as berinjelas estarem cozidinhas, mexendo a cada 10 minutos.

Pode ser feito com abobrinhas, substituindo as berinjelas na mesma quantidade, ou mesmo misto.

Image

Bolinho de Abobrinha

- 1/3 abobrinha italiana picada em cubinhos beeem miudinhos(menos de meio cm)

- 1/2 cebola picada bem miudinha

- 1 ovo

- 1/2 xícara de leite

- 1 colher de chá de fermento em pó

- sal, salsa e cebolinha à gosto

- farinha de trigo pra dar ponto.

Bater o ovo, misturar a abobrinha, a cebola, o fermento,o leite e os temperos e bater bem. Ir colocando farinha de trigo e misturando bem, de colheradas, até que os bolinhos estejam em ponto de modelar com duas colheres.

Levar pra assar em forno médio pré-aquecido até estar dourado.

SALADA DE TRIGO

- 1/2 xícara de trigo cru(daqueles pra quibe)

- 1 tomate picado em cubos

- 1 cebola picada em cubos

- meio pimentão em cubos

- 1 pimenta vermelha pequena, cortada bem miudinho

- sal, cheiro verde e azeite à gosto.

Hidratar o trigo em 3 xícaras de água,por pelo menos 3 horas. Escorrer. Juntar o restante dos ingredientes.

SALADA DE GRÃO DE BICO

- 200 gr de grão de bico cozido (cozinha mais rápido se você deixar de molho de um dia pro outro, ou em água morna por pelo menos 2 horas). Se você tiver filho pequeno e medo dele engasgar, retire as casquinhas.

- 1 tomate picado

- 1 punhado de azeitonas pretas picadas

- 1 cebola picada bem miudinho

- 1 pimentão amarelo em cubos pequenos

- sal, azeite e cheiro verde à gosto

Depois do grão de bico cozido e escorrido, é só misturar o restante dos ingredientes e servir.

VAGEM MACARRÃO AO MOLHO DE MOSTARDA

- cerca de 200 gr de vagem macarrão cozida

- 2 colheres de manteiga, margarina ou creme vegetal(pros alérgicos à leite ou soja, esse creme vegetal é a becel azul)

- 2 colheres de mostarda em grãos (estilo a l’ancienne, pode ser caseira! – mais embaixo segue link de uma receita maravilhosa, livre de traços)

- 3 dentes de alho moídos

- sal e cheiro verde à gosto

Cozinhe a vagem e reserve. Numa panela, derreta a margarina e refogue o alho até dourar. Acrescente o restante dos ingredientes, deixe a mostarda dar uma evaporada(contém álcool na receita) e depois jogue por cima da vagem.

Image

obs:

receita de mostarda caseira, fica similar à maille l’encienne
http://www.docaitta.com/2011/11/recipe-rustic-cognac-mustard.html

Pix

Pessoal, desde domingo estou devendo artigo mas não consigo cozinhar desde sábado de manhã, muito menos postar. Marcos, meu menor, de 7 meses, pegou Geca e passou pra mim, então estamos os dois “imprestáveis”, malemal consigo ver a internet e quando o faço é com ele dormindo no colo e um braço meio livre. Rs. Espero que amanhã a gente acorde melhor e a rotina se normalize. =D

Sobre Leites Vegetais

Quem me conhece sabe que eu sempre fui uma bezerra.

Desde criança, ia pelo menos 1 l de leite de vaca  todo dia, substituía fácil muuuitas refeições por dois  copões de Toddy ou Ovomaltine, e quase tudo que eu cozinhava, usava o bendito, nem que fosse em derivados.

Sabendo disso, imaginem o tamanho do desespero da “pessoUa” a se ver obrigada a entrar com os filhos em dieta restritiva, porque eles são alérgicos! E tem mais: de onde sairia o cálcio??? Como iríamos ficar bem nutridos sem o leite??? Desespero define! rs.

Aí, como o leite de soja é super famoso, e eu já conhecia e gostava, pensei nele como alternativa, mas bum! Mig também é alérgico à soja! Ferrou de vez! Vamos viver de quê????

E começou a busca: grupos de apoio em redes sociais, com mães que passam pelo mesmo e inventam receitas maravilhosas, sites e blogs, brasileiros e de fora… E descobri que comprar leites prontos ficava inviável: 17 a 19 reais, por um litro??? Mas nem ferrando! Não cabe no orçamento!

Então vamos partir pro caseiro, além de mais barato, é mais saudável, por sabermos exatamente o que vai. E vieram receitas, muitas receitas, muitos testes, muito “ieca” e muito “mmm, coisa boa”! E estamos há pouco mais de 3 meses nessa realidade nova, e a bezerra aqui tá vivendo melhor, mais feliz, e sem sentir falta do leite de vaca, do Toddy, do Ovomaltine, porque achou substitutos muito mais saborosos. E esses sim, saudáveis de verdade, sem gordura saturada, com mais nutrientes e mais levemente digeridos!

Nesses testes, percebi que tem leites que se dão melhor pra cada coisa, porque todos tem um sabor residual, uns mais, outros menos. Dos que testei(e ainda há muito mais sementes pra testar o leite, como a de semente de girassol, ou a de noz macadâmia, mas ainda não tive a oportunidade!), percebi que as melhores combinações de usos e sabores eram esses:

Pra tomar com achocolatado(na verdade, com chocolate do padre, ou com cacau, achocolatado não entra mais em casa porque contém leite na formulação), amamos o de aveia com arroz(receita da Michelle Egídio, do MFAL), amamos o de aveia com leite de coco, o de amêndoas e pra mim, o melhor de todos na combinação com chocolate – o de avelã.

Pra tomar puro, o refrescante de castanhas do pará com água de coco.

Pra fazer vitaminas de frutas, o de linhaça e o de gergelim(levemente amarguinho).

Pra cozinhar, o de aveia pura, o de arroz, ou o de aveia com arroz.

É interessante frisar que é muito legal ir revezando cada um deles, porque cada um tem suas propriedades. Há os que são ricos em ômega 3 e 6, os rico em cálcio, outros em magnésio e selênio… E cheios de gorduras não-saturadas, que protegem o coração!!!

Nesse gif tem algumas informações interessantes sobre alguns tipos de leite vegetal.

Além do leite, existe a polpa como subproduto, e na maioria dos casos, ela pode – e deve – ser usada pra outras receitas, porque ainda é bastante rica e nutritiva, além de saborosa. Dá pra usar em massa de pão, de bolo, de biscoito, e até pra temperar e fazer um queijinho/patê, que fica mara pra comer com torradinha ou naquela fatia de pão caseiro quentinho, que você acaba de tirar do forno! nhami nhami!

Hoje, aqui, fomos de Leite de Avelã, que tomei com chocolate do padre e açúcar. A polpa que sobrou mais tarde vai pra um bolinho de chocolate, pra dar aquele toque amendoado que lembra um pouco Nutella! =P

Seguem então as receitas, vocês vão ver o quanto são fáceis e parecidas entre si!

LEITE DE AMÊNDOAS, OU AVELÃS, OU CASTANHAS DO PARÁ

120 g das sementes cruas, deixadas de molho de 8 a 12 horas, e escorridas.

1 litro de água

1 pitada de sal

1 colher de chá de baunilha

Bater tudo no liquidificador por cerca de 5 minutos, coar em coador de pano. Conservar em recipiente de vidro tampado, em geladeira. Tem validade de até 3 dias.

LEITE DE CASTANHAS DO PARÁ COM ÁGUA DE COCO

120 g das sementes cruas, deixadas de molho de 8 a 12 horas, e escorridas.

1 litro de água de coco

Bater tudo no liquidificador por cerca de 5 minutos, coar em coador de pano. Conservar em recipiente de vidro tampado, em geladeira. Tem validade de até 3 dias.

LEITE DE GERGELIM

1/2 xícara de gergelim cru, deixado de molho por cerca de 4 horas apenas, e escorrido.

750 ml de água

Bater tudo no liquidificador por cerca de 5 minutos, coar em coador de pano. Conservar em recipiente de vidro tampado, em geladeira. O ideal é preparar e já utilizar, porque após algumas horas o amargor fica muito forte.

(PS: Essa polpa foi uma das poucas que não gostei de utilizar em outros preparos. Há quem goste de preparar tahine, mas não testei nenhuma receita que me agradasse.)

LEITE DE AVEIA

100 g de aveia em flocos, deixadas de molho em 1 xícara de água, por cerca de 30 minutos

1 litro de água

Cerca de 6 cubos de gelo

Bater a aveia(a aveia vai com a água que ficou de molho) e a água restante por cerca de 5 minutos, coar em coador de pano, e voltar ao liquidificador com o gelo, que reduz a textura viscosa.

(PS: Sempre reaproveito essa polpa pra fazer mingau.)

LEITE DE AVEIA COM ARROZ (Receita da Michelle Egídio, do MFAL)

1 xícara de aveia, deixada de molho em 3 xícaras de água, por 30 minutos

1 colher de sopa de óleo de girassol, canola ou milho

1 colher de açúcar

1 xícara de água

1/2 xícara de arroz cru

1/2 colher (de chá) de baunilha

Bater tudo no liquidificador(a aveia vai com a água que ficou de molho) por cerca de 5 minutos, e coar em coador de pano. Conservar em recipiente de vidro tampado, em geladeira. Tem validade de até 3 dias.

(PS: Essa polpa tem que ser descartada, pois o arroz cru batido não serve pra preparações, pois fica duro)

LEITE DE AVEIA COM LEITE DE COCO

100 g de aveia

100 ml de leite de coco

1 l de água

Deixar a aveia de molho no leite de coco por cerca de 10 minutos, levar ao liquidificador junto com a água. Bater por cerca de 5 minutos e coar em coador de pano. Conservar em recipiente de vidro tampado, em geladeira. Tem validade de até 3 dias.

(PS: Essa polpa pode ser usada em mingau ou ser acrescida em massa de bolo ou biscoito, adicionando fibra e sabor)

LEITE DE ARROZ

1/4 de xícara de arroz cozido sem tempero

1 litro de água

Bater até ficar homogêneo e liso, sem vestígios dos grãos.

Se usar arroz integral, deve ser coado.

LEITE DE LINHAÇA

1/2 xícara de linhaça, deixada de molho em 1 xícara de água, de um dia pro outro, ou até criar o gel.

750 ml de água

Bater tudo no liquidificador por cerca de 5 minutos, coar em coador de pano. Conservar em recipiente de vidro tampado, em geladeira. Tem sabor residual forte e é levemente viscoso, mas batido com frutas, acrescida de aveia e especiarias, fica com sabor agradável. Deve ser utilizado assim que preparado, pois amarga com bastante rapidez.

Post Navigation

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 640 other followers